Loading...

Igreja da Misericórdia de Arganil


Não é conhecida a data da sua construção, mas em 1755 há notícia de que o provedor, Manuel de Melo Quaresma da Fonseca, deu ordem para que se construísse, muito possivelmente em terrenos desta família, o novo templo da Misericórdia (ANACLETO, 1996, p. 40).

Sabemos que o templo serviu de quartel às tropas de Wellington durante as invasões francesas, sendo posteriormente reformada.

Na fachada principal, destaca-se o portal, da primeira campanha, concebido em conjunto com a janela do coro, numa composição una que se prolonga ainda pelo brasão de armas da Misericórdia, patente no tímpano do frontão contracurvado.

O retábulo-mor, de talha dourada, remonta ao último quartel do século XVIII, tal como os retábulos colaterais, pintados de branco e com concheados.

As restantes obras de talha, da autoria de José Tavares (entalhador natural de Aldeia de Dez), são já do final do século XIX (balaustrada do coro, púlpito e varanda do órgão) (ANACLETO, 1996, p. 42; CORREIA, GONÇALVES, 1952, p. 7).

Inicialmente classificada como Valor Concelhio (VC), foi convertida para Interesse Municipal (IM ) nos termos do n.º 2 do art.º 112 da Lei n.º 107/2001, publicada no DR, I Série-A, N.º 209, de 8-09-2001