Loading...

Capela de São Pedro


A sua construção ficou a dever-se a D. Marinha Afonso e a D. Fernão Rodrigues Redondo, senhores de Arganil durante o reinado de D. Dinis e responsáveis pela construção de um paço senhorial na vila, de que, na actualidade, nada resta, à exceção do topónimo (ANACLETO, 1996, p.17).

Está situada à saída de Arganil na direcção de Coimbra, em S. Pedro, perto de uma zona de achados arqueológicos.

É uma edificação maciça e austera do final do século XIII e insere-se na construção gótica regional de qualidade.

A construção é feita de blocos irregulares, com predomínio de grosso calhau rolado. Á excepção dos cunhais, aberturas e arcos que são de cantaria, é quase toda feita em arenito local.

A cabeceira compõe-se de três capelas retangulares, para as quais abrem arcos quebrados de volta dobrada e de arestas cortadas, que se apoiam em pés direitos comuns.

As naves são divididas em duas arcadas de três vãos com arcos simples, largos e só chanfrados.

Para além da porta principal, tem duas portas laterais, opostas. Os seus arcos são quebrados e as arestas cortadas.

As janelas são simples frestas estreitas, sendo mais larga a que fica sobranceira ao arco cruzeiro.

A escultura que representa S. Pedro, em calcário, é do final do Século XV.

A capela de S. Pedro está classificada como Monumento Nacional (MN), pelo Decreto n.º 20 249, DG, I Série, n.º 196, de 24-08-1931